Acesso Rápido
ir direto para o conteúdo | ir direto para editorias | ver sitemap

Área do usuário

Conteúdo

//Cidade

09 de Maio de 2017 | 14:30

Detran Presente realiza primeira ação em Petrópolis

TAG 
Foto: Sebastião Gomes

Redação

Petrópolis foi a primeira cidade do Estado a receber o Detran Presente. No último sábado (06), 676 cidadãos petropolitanos tiveram suas solicitações atendidas pelos mais de 120 funcionários do Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) no Ciep Cecília Meireles, em Corrêas. O evento ajudou a minimizar a demanda reprimida dos moradores da região, principalmente em serviços para automóveis.

“O Detran Presente tem apenas um objetivo: facilitar e melhorar a vida do contribuinte, trazendo serviços importantes para perto do cidadão, com qualidade, segurança e agilidade. Queremos oferecer cada vez mais modernidade e melhores serviços”, destacou Vinicius Farah, presidente do Detran-RJ.

Os moradores de Petrópolis compareceram em peso ao Detran Presente tanto para retirar documentos quanto para regularizar a situação dos seus automóveis. Somente no sábado, foram solicitadas 220 identidades ou no setor de Identificação Civil. A equipe da habilitação fez 71 atendimentos. O serviço de vistoria de automóveis foi o mais procurado, com 325 vistorias realizadas. Os serviços das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARI) tiveram 60 solicitações.

Os petropolitanos que participaram do Detran Presente aprovaram a qualidade dos serviços prestados. A ouvidoria realizou pesquisa de satisfação com 256 cidadãos, e 99% consideraram os serviços como de ótima qualidade. O restante classificou o trabalho como bom.  A coordenadoria de Educação no Trânsito atendeu mais de 330 pessoas com informações educativas.

Maio Amarelo

Além do início do Detran Presente, maio também é o mês de conscientização mundial para a diminuição de acidentes de trânsito. E o Detran-RJ realizará ações educativas em escolas e em pontos estratégicos durante todo o mês.

No estado do Rio, só em 2016, 36.726 pessoas foram vítimas (entre feridos e mortos) nas estradas e ruas, de acordo com os dados do Detran e do Instituto de Segurança Pública (ISP). No Brasil, a taxa é de 23,4 mortes no trânsito para cada 100 mil habitantes, segundo estimativas divulgadas pela  Organização Mundial de Saúde (OMS) no ano passado. O país registrou ainda o quarto pior desempenho do continente americano, atrás de Belize, República Dominicana e Venezuela – campeã de acidentes na região com 45,1 mortes por 100 mil habitantes. Até 2030, a OMS estima que o número de mortos nas estradas em todo o mundo poderá chegar a 1 milhão por ano.

Comente!

Captcha