Acesso Rápido
ir direto para o conteúdo | ir direto para editorias | ver sitemap

Área do usuário

Conteúdo

//Colaborativo

05 de Setembro de 2014 | 22:12

Música para refletir

Música para refletir

Juliana Guimarães

Por diversas vezes, nós falamos aqui sobre música e o estímulo à crítica que ela nos proporciona e que eu acredito ser de extrema ajuda na formação de cidadãos mais participativos. Para quem pensa de forma parecida, não é novidade alguma que o cenário da música atual não favorece esse tipo de reflexão. No entanto, nos instiga sobre outra: qual é a nossa participação nisso? Estive no show do Zeca Baleiro ontem, no Sesc Quitandinha, e tive uma boa impressão a respeito dessa pauta. 

É bem comum escutar críticas sobre o gosto musical dos jovens e crianças de hoje em dia. Fala-se que “eles só escutam porcaria” e coisas assim. Mas qual foi e qual é a sua contribuição para que isso seja diferente? Não podemos deixar de admitir que é muito mais fácil assimilar uma música da Valesca do que uma música do Caetano.

Bom...voltando ao show do Zeca, fui com a minha mãe e a minha irmã – de 11 anos. Três gerações curtindo o mesmo show. Sim, minha irmã conhecia e cantava a maioria das músicas. Para a minha feliz surpresa, ela não era a única. Havia, não muitas, mas algumas crianças lá com o privilégio de pais e familiares que as estimulam desde cedo a ouvir “música de qualidade”. E, por sinal, o show foi MARAVILHOSO!!

Lembro que quando eu tinha uns 7 anos. Minha mãe sempre escutava uma fita que tinha várias músicas da MPB (acho que aquelas se tornaram as minhas favoritas). Uma delas era  “Cálice”, do Chico, que, obviamente, eu não compreendia do que se tratava. Minha mãe sentou e me explicou o cenário em que música foi escrita a mensagem que ela passava. Entre diversas outras razões, essa é uma das quais sou eternamente grata a ela. Dizem que não tem como ensinar alguém a pensar. Eu discordo. Mas, infelizmente, este é um aprendizado que deve ser iniciado ainda cedo. E aí? Tem alguma criança aí por perto pra você ensinar?

Comente!

Captcha