Acesso Rápido
ir direto para o conteúdo | ir direto para editorias | ver sitemap

Área do usuário

Conteúdo

//Colaborativo

12 de Setembro de 2014 | 20:56

Vida de artista

Vida de artista

Juliana Guimarães

Sempre amei as artes e, ao passar a trabalhar com jornalismo, especialmente no período em que fui produtora de um programa na TV local, tive a oportunidade de conhecer muitas bandas, cantores e artistas de diversos segmentos. Sempre que possível, busco contribuir com os trabalhos em que acredito através da divulgação, já que as oportunidades e o reconhecimento no mercado artístico nem sempre, ou quase nunca, são generosos. Mas infelizmente, é preciso mais.

No mês passado, como vocês puderam acompanhar, tive o prazer de conhecer o Mais que Dois. Após ter estado presente em dois shows dessa maravilhosa dupla, vi uma notícia triste no facebook. Gabriel Lobo, integrante do Mais que Dois, postou:

“Sociedade do consumo, escrava da TV e seus subprodutos: você conseguiu!
Agora sou músico nas horas vagas (até não ter mais horas vagas).
Saúde, adeus.
Arte, qualquer dia a gente se vê.”

Não vou me prolongar na coluna de hoje, pois acredito que o drama é claro. Assim como eles, centenas de artistas abandonam suas vocações por não encontrarem espaço e reconhecimento para se manterem. Isso me causa muita tristeza, principalmente por morar em uma cidade tão rica de talentos. O que me resta a fazer é manter o apoio e o incentivo a esses guerreiros e torcer para que essa realidade mude.

“Só quem vive a realidade do palco sabe o que é ficar contando com o público, em número e boa vontade pra dar atenção ao que temos a mostrar. Muitas vezes preferimos a atenção e o interesse do que uma grande plateia, e aí, pode faltar feijão na mesa. Isso aí: quem faz porque se identifica de corpo e alma, vive esse paradoxo.” – Gabriel Lobo

Comente!

Captcha