Acesso Rápido
ir direto para o conteúdo | ir direto para editorias | ver sitemap

Área do usuário

Conteúdo

//Esporte

05 de Maio de 2014 | 21:03

Jiu-jitsu: a arte social

TAG , ,
(foto: Getty Images)

Redação - Noticias da Serra

No Brasil, há centenas de projetos sociais que envolvem arte, cultura, educação e esporte. Esses tipos de projetos conseguem tirar crianças de caminhos errados e evitar que elas entrem no mundo das drogas.

Como apresentamos na semana passada, o brazilian jiu-jitsu chegou à região Serrana por intermédio do paraense Hélio Gracie que morou em Petrópolis por muitos anos, até falecer em 2009 na Cidade Imperial. Em Teresópolis, a arte suave faz a cabeça dos jovens de 6 a 17 anos que treinam em um projeto social no Ginásio Pedrão, onde ocorreu a última Copa TNT de Jiu-Jitsu. Para poder participar da iniciativa é necessário um atestado médico, declaração escolar, tipo sanguíneo, cópia da identidade ou do registro de nascimento da criança, duas fotos 3x4, cópia do documento do responsável (caso o atleta seja menor de idade) e comprovante de residência.

O organizador do projeto é Erick Vandesteen. O professor trabalha com o esporte há 13 anos e também profissional de educação física. Para ele é uma honra ajudar na formação das crianças e na descoberta de talentos. “Os treinos são puxados para que os alunos estejam no mesmo nível de lutadores de academias particulares. Fico muito honrado de poder ajudar na formação dessa moleca. Quem sabe não revelamos um campeão brasileiro ou mundial? – disse o atleta, entusiasmado.

 Outra ação que faz sucesso pelo resultado é o DDR (Dedicação, Disciplina e Respeito). Criado por Wilson Féu, que hoje treina nos Estados Unidos, o projeto é desenvolvido no bairro Olaria, em Friburgo, onde ele notou uma carência da comunidade.

 Hoje, quem instrui as crianças no DDR é o sobrinho de Féu, Flávio Alessandro. De acordo com o organizador, o projeto acontece desde fevereiro de 2010 e tem como objetivo criar crianças de caráter. “Fazemos isso para que eles entendam que são capazes de passar por vários obstáculos, e com isso, ajudamos a formar campeões na vida.” – explicou o idealizador do DDR.

 

Comente!

Captcha