Acesso Rápido
ir direto para o conteúdo | ir direto para editorias | ver sitemap

Área do usuário

Conteúdo

//Moda

28 de Maio de 2013 | 16:03

Comerciantes de fora distribuem panfletos e catálogos na Rua Teresa e no Bingen

TAG , ,

O SICOMÉRCIO – Sindicato do Comércio Varejista de Petrópolis, a Associação da Rua Teresa (Arte) e a Associação do Polo de Modas do Bingen (Assobingen) encaminharam na tarde desta quarta-feira (22), ofícios à Secretaria de Fazenda para coibir a distribuição de catálogos de feirões atacadistas da Baixada Fluminense nos polos de moda da cidade (Rua Teresa e Bingen).
 
De acordo com o presidente do Sicomércio, Marcelo Fiorini, a ação é predatória, já que o comércio local sofre com uma concorrência desigual por parte dos feirões, reforçada pelo acesso mais próximo, sem cobrança de pedágio, e com menores custos, resultado das taxas tributárias menores. “O comércio é um setor fundamental para a economia da cidade, geramos mais de quatro mil empregos. Queremos que a secretaria de Fazenda seja uma parceira do comércio local, fiscalizando os empresários de fora da cidade com o mesmo rigor que nos fiscalizam”, declarou.
 
Com o objetivo de aliciar os compradores dos polos de moda, os feirões estão fazendo uma campanha agressiva, utilizando, inclusive, carros de som. No entanto, de acordo com o artigo 86 do Código de Posturas de Petrópolis (lei 6420, de 21 de janeiro de 2005), “toda e qualquer publicidade ou propaganda, seja por processo que for, nas vias ou logradouros públicos do Município, nos veículos nele licenciados, nos lugares de acesso comum ou nos lugares que, pertencendo ao domínio privado, sejam visíveis ou perceptíveis pelo público, deverão ter prévia autorização do Município”. O Código classifica como publicidade, entre outras modalidades, folhetos, encartes, prospectos, panfletos ou volantes impressos em papel e distribuídos de qualquer forma ao público.
 
Para a presidente da Arte, Cláudia Pires, esta ação dos empresários dos feirões é desnecessária. "Petrópolis sofre com um acumulado de problemas e esse é um dos que não precisavam entrar nesse bolo. Os feirões existem e têm seu público. Não precisam vir distribuir panfletos aqui. Afinal, Petrópolis e seus polos de moda vão muito além de um feirão, temos atrativos turísticos, que chamam os visitantes a permanecer na cidade", afirmou.
 
Os polos de moda já sofrem com a concorrência dos feirões, de acordo com o presidente da Associação do Polo de Modas do Bingen (Assobingen), Alan Freitas. “Precisamos criar mecanismos de incentivo e também salvaguardar nossa cidade contra invasões sem controle de propagandas não autorizadas que constantemente vem acontecendo em nossa praça. Nossos clientes precisam sentir novamente que somos não só a Capital da Moda, mas ainda somos referência e um bom negócio para a compra constante da nossa moda”, afirmou.

Comente!

Captcha