Acesso Rápido
ir direto para o conteúdo | ir direto para editorias | ver sitemap

Área do usuário

Conteúdo

//Saúde

02 de Setembro de 2014 | 19:40

Chá: um hábito milenar

TAG ,
chá

Redação - Notícias da Serra

Hábito originado no Oriente, hoje o consumo de chá já é o segundo maior no mundo. A bebida preparada através da infusão de folhas, flores e raízes, pode trazer vários benefícios, além de ser uma ótima pedida para os dias frios de inverno.

Diferente de outros países onde  existem inúmeras cerimônias do chá, no Brasil, apesar do continuo crescimento, este consumo ainda é tímido. Cada brasileiro consome, em média, 8,5 xícaras de chá por ano,  o que nos coloca em último lugar em um ranking de 52 países. Os consumidores mais assíduos estão na Turquia, onde a média por pessoa é de 1,6 mil xícaras, anualmente.

Enquanto muitas nações têm o chá como uma bebida social, os consumidores brasileiros ainda estão muito mais atrelados aos benefícios das infusões do que ao seu consumo recreativo. Em 2005, a Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária regulamentou o uso de chás para fins terapêuticos, listando uma série de plantas e frutas reconhecidas pela medicina tradicional brasileira.

A bebida pode ser consumida quente ou gelada e não existe um padrão de prescrição. Pode ser tomado após a refeição, no fim do dia, antes de deitar, no chá da tarde ou até no café da manhã. Tudo vai depender de qual objetivo a pessoa tenha ao colocar o chá na sua rotina.” – explica a nutricionista Juliana Schaefer.

Cada folha pode oferecer diferentes benefícios. O chá verde, por exemplo, tem efeito antioxidante, que diminui a produção de radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento. Além disso, o chá verde tem os polifenóis como principio ativo. Eles são responsáveis por diminuir os níveis de colesterol.

“Apesar da tradição das folhas de chá (verde e preto) no Brasil, os chás de camomila, mate, hortelã, erva-doce, capim-cidreira e boldo estão entre os mais consumidos. Eles podem auxiliar na digestão, ter efeito calmante, laxativo, entre outros.”- descreve a nutricionista.

Mesmo com todos os benefícios, profissionais alertam que o consumo dos chás também tem contraindicações. Algumas ervas não são indicadas para crianças, gestantes e não podem ser utilizadas em determinadas patologias. “ É importante ressaltar que, mesmo com tantos efeitos funcionais, os chás não são medicamentos e não devem substituí-los.” - salienta Juliana, destacando que “é preciso conhecer muito bem a planta, sua eficácia e efeitos para ter certeza de sua ação no organismo.”

Outra dica importante, como para qualquer item a ser ingerido, é atentar para a procedência. Comprar folhas  em feiras livres ou mercados populares pode ser perigoso, por isso, a loja X da Saúde disponibiliza uma série de produtos com procedência garantida para você escolher o chá mais indicado para o seu objetivo.

 

Chás mais comuns e suas recomendações:

capim-cidreira, maracujá, folha de laranja, melissa e angélica.

 

Calmantes ou sedativos

erva-doce, hortelã, camomila, poejo, sálvia e funcho.

 

Problemas de estômago ou intestino

hortelã, camomila, boldo, sálvia, carqueja, anis estrelado.

 

   Digestivos

eucalipto, cavalinha, maracujá, babosa, cardo santo.

Cicatrizantes

hortelã, alecrim, cavalinha, dente-de-leão, urtiga.

 

Anti-inflamatórios

 

 

 

Comente!

Captcha