Acesso Rápido
ir direto para o conteúdo | ir direto para editorias | ver sitemap

Área do usuário

Conteúdo

//Saúde

28 de Junho de 2017 | 20:55

Harmonização facial: a evolução da medicina estética

TAG 
Doutora Marina de Figueiredo

Redação

Tudo está em constante evolução, e isso não seria diferente na medicina estética. Cada vez mais, as técnicas estão se modernizando para alcançar resultados ainda mais eficaz e naturais. A Dermatologia, por exemplo, está deixando de lado a preocupação com traços isolados do paciente, para apostar em uma abordagem mais ampla e global, chamada de harmonização facial.

A dermatologista Marina de Figueiredo explica que o conceito é um tratamento diferenciado e individual, onde diversas técnicas e produtos podem ser usados visando um embelezamento global, e não um tratamento específico de regiões. Tudo isso com o objetivo de corrigir pequenas imperfeições e conquistar jovialidade para a pele de forma harmônica e natural.

“A base da harmonização é uma técnica de sustentação e remodelamento facial chamada MD Codes, criada pelo cirurgião plástico Maurício de Maio, que proporciona um efeito lifting com estruturação e suporte da pele, tratando e prevenindo o envelhecimento. Isso acontece porque evita os efeitos da gravidade e freia o processo de envelhecer. Para isso, aplicamos diferentes tipos de ácidos hialurônicos em pontos marcados estrategicamente, proporcionando ótimos resultados. O MD Codes permite mudanças significativas na aparência do paciente, sem ser artificial”, explicou a médica, ressaltando que o ácido hialurônico é uma substância presente em nosso corpo, que possui uma alta capacidade de retenção de água, o que ajuda a reconquistar o viço, além de repor o volume e a elasticidade da pele.

Outras técnicas também estão enquadradas no conceito de harmonização facial. A hidroxiapatita de cálcio, por exemplo, é usada para preenchimentos faciais em regiões com grande perda de volume, além de estimular a produção de colágeno e o crescimento tecidual. Por possuir um grande efeito volumizador, ela é muito utilizada nas mãos, proporcionando hidratação e rejuvenescimento da área. Outra técnica bastante conhecida é a toxina botulínica, que paralisa a musculatura, impedindo as contrações. Assim, a formação de rugas é tratada e prevenida.

O Sculptra também pode ser utilizado para promover a harmonização facial do paciente. Trata-se de um bioestimulador composto de ácido poli-l-lático, uma substância absorvível e degradada no organismo, utilizada para prevenção e tratamento de flacidez facial e corporal. A técnica estimula a formação natural de colágeno, possibilitando um tratamento de dentro para fora.

“Dependendo do resultado desejado, a sua aplicação pode variar em todas as camadas da pele, proporcionando desde a melhora da textura, até a volumização e suavização dos sinais do envelhecimento. O Sculptra pode ser aplicado em diferentes regiões, como, face, pescoço, braços, abdômen, glúteos e pernas”, salientou Marina, acrescentando que pessoas de todas as idades podem se submeter aos tratamentos. “Não há um momento certo para iniciar a técnica de harmonização facial, já que não é preciso existirem rugas ou sinais de envelhecimento para a necessidade de uma melhora global. Quanto mais cedo começarmos a cuidar da nossa pele, mais bonita e saudável ela será com o passar dos anos”.

Comente!

Captcha